Publicador de conteúdo web

Temas

Fisiologia de Pós-colheita de Hortaliças e Frutas

Adonai Gimenez Calbo, Pesquisador Embrapa Instrumentação, São Carlos, SP

Fisiologia de pós-colheita de produtos hortícolas é um ramo da fisiologia vegetal que estuda o desenvolvimento, bioquímica e das reações destes órgãos em interações com variáveis do meio ambiente como a temperatura, o poder evaporativo do ar, a composição da atmosfera e estresses mecânicos.

Sob o ponto de vista aplicado, tem sido priorizados, aqueles estudos de fisiologia de pós-colheita que visam reduzir perdas e facilitar a disponibilização de frutas e hortaliças com alta qualidade, alto valor nutritivo, conveniência e valor agregado. Assim, diminuir perdas por senescência e deterioração de órgãos intactos e segmentados constitui um vasto campo de trabalho para especialistas em logística, fisiologia vegetal, engenharia agrícola, fitopatologia, melhoramento vegetal e principalmente para agricultores, comerciantes e industriais de diferentes setores.

Grande parte das conveniências e disponibilidades relativas a alimentos saudáveis, coloridos, aromáticos e saborosos somente se tornaram opções diárias de satisfação e estética, graças a trabalhadores com espirito inovador que empreendem as suas economias e viabilizam os saberes obtidos nas pesquisas sobre o comportamento e as qualidades de centenas de genótipos de frutas, hortaliças e plantas ornamentais.

A fisiologia pós-colheita de cada produto hortícola é o balizador biológico da eficiência, das necessidades e das características dos sistemas logísticos de distribuição, que vem lentamente sendo modernizados. Neste cenário, vem conseguindo maior progresso aqueles que conseguem aplicar boa tecnologia atendendo com economia as noções de diferenciação de produto, beneficiamento, classificação, higiene, rapidez de entrega, temperatura e umidade relativa adequadas e manuseio mínimo.

Na Embrapa estudos das respostas das frutas, hortaliças e plantas ornamentais após a colheita vem sendo aplicados para desenvolver métodos e instrumentos para colher, beneficiar, armazenar e avaliar a deterioração, a senescência, o estado hídrico e a qualidade desses produtos. Algumas destas tecnologias em desenvolvimento, por exemplo, originaram-se em trabalhos fisiologia vegetal sobre volumes gasosos intercelulares, respiração, evolução de etileno e turgescência celular. Algumas tecnologias são voltadas para uso em laboratório e dentre estas estão: os fluxcentros para facilitar o estudo de atmosferas controladas e trocas gasosas, a Sonda Termoelástica para medir pressão hidrostática de componentes celulares da planta, Hidroconservador para fazer ajustes finos de temperatura e umidade relativa de armazenamento, o Atmômetro de Pós-colheita para estudar o poder evaporativo do ar em ambientes de armazenamento e o Sensor de Diedro para medir tensão, potencial e atividade de líquidos. Outras tecnologias vem sendo desenvolvidas com a perspectiva de aplicação a campo ou em ambiente doméstico e dentre estas pode-se citar: o uso de selantes comestíveis na inserção do pedúnculo de frutos de tomate para aumentar a conservação, grupos de embalagens e alguns instrumentos para medir a firmeza dependente da turgescência celular fundamentados na técnica de aplanação ou da força externa como o Wiltmeter para estudo de folhas e flores e mais recentemente o Turgormeter para medir a pressão de turgescência em frutas, hortaliças e caules macios. A seguir a descrição de relevantes aspectos da pós-colheita, com links para sites e artigos relacionados a esta temática.

FISIOLOGIA PÓS-COLHEITA

Indicados por ordem cronológica

 Calbo, A.G. Fisiologia pós-colheita em hortaliças - Teórica e prática. In: Ferreira, M.D.. (Org.). Tecnologia pós-colheita em frutas e hortaliças. 1 ed. São Carlos: Embrapa Instrumentação, 2011, v. 1, p. 69-92. Livro texto do curso pós-colheita. Não disponível eletronicamente
 Luengo, R.F.A.; Henz, G.P.; Moretti, C.L.; Calbo, A.G. Pós-colheita de Hortaliças. 1. ed. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2007. v. 1. 100 p. Não disponível eletronicamente
 Calbo, A.G. Limites fisiológicos e genéticos para a conservação. In: Luengo, R.F.A.; Calbo, A.G. (Org.). Armazenamento de hortaliças. 1 ed. Brasília: Embrapa, 2001, v. 1, p. 33-55. Link

 

WILTMETER - Um novo método para medir turgescência em plantas

Indicados por ordem cronológica

SAMPAIO, A.H.R. Avaliação de combinações copa-porta-enxerto de citros sob déficit hídrico no solo. Universidade Federal do Reconcavo da Bahia Cruz das Almas, BA, 2014. 145f.; il. (Tese de doutorado) Não disponível eletronicamente

 SAMPAIO, A.H.R.; COELHO FILHO, M.A.; CALBO, A.G.; SILVA, T.C.; DOS SANTOS, D.B.; MACHADO, M.S. Leaf and turgor potential in passion fruit plants using Wiltmeter and Turgormeter. Journal of Agricultural Physics. v. 14, p.30 -36, 2014.Link
 AROCA, R.V.; GOMES, R.B.; DANTAS, R.R.; Calbo, A.G.; GONÇALVES, L.M.G. A wearable mobile sensor platform to assist fruit grading. Sensors. v.13, p.6109-6140, 2013. Link
 SPRICIGO, P.C.; FERREIRA, M.D.; CALBO, A.G. Turgescência de crisântemos após a colheita utilizando o equipamento Wiltmeter. Ciência Rural, v. 42, p.255-260, 2012. Link
 SPRICIGO, P.C. Dissertação de Mestrado. Métodos de mensuração da turgescência e qualidade pós-colheita de crisântemos. 2011.Link
 CALBO, A.G.; FERREIRA, M.D. Evaluation of hydration indexes in kale leaves. Brazilian Journal of Plant Physiology, v. 23, p.141-149, 2011. PDF
 CALBO, A.G.; FERREIRA, M.D.; PESSOA, J.D.C. A leaf lamina Compression Method for Estimation of Turgor Pressure. HortScience, v. 45, p.418-423, 2010. PDF
 CALBO, A.G.; FERREIRA, M.D.; PESSOA, J.D.C. Wiltmeter para a medida da firmeza das folhas. São Carlos: Embrapa Instrumentação Agropecuária, 2008 (Circular Técnica). PDF

 

 

RESPIRAÇÃO NA PÓS-COLHEITA. Trocas gasosas, atmosfera interna, atmosfera modificada, medições, etc.

Indicados por ordem cronológica

CALBO, A.G.; MORETTI, C.L.; HENZ, G.P. Uso do porômetro de pós-colheita de frutas e hortaliças 2007 (Comunicado Técnico, 52).PDF

 CALBO, A.G.; MORETTI, C.L.; HENZ, G.P. Métodos de amostragem da atmosfera interna de frutas e hortaliças. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2007 (Comunicado Técnico, 51). PDF
 CALBO, A.G.; MORETTI, C.L.; HENZ, G.P. Uso do equipamento 'Facili' para medição da atmosfera interna de frutas e hortaliças. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2007 (Comunicado Técnico, 48). PDF
 CALBO, A.G.; HENZ, G.P. Métodos para medir a respiração de frutas e hortaliças. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2007 (Comunicado técnico 47). PDF
 CALBO, A.G.; MORETTI, C.L.; HENZ, G.P. Respiração de frutas e hortaliças. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2007 (Comunicado Técnico, 46). PDF
 LUENGO, R.F.A.; CALBO, A.G. Atmosferas controladas, modificadas e armazenamento hipobárico. In: Luengo, R.F.A.; Calbo, A.G. (Org.). Armazenamento de hortaliças. 1 ed. Brasília: Embrapa, 2001, v. 1, p. 66-85. Link
 CALBO, A.G.; NERY, A.A. Methods for measurement of gas volume of fruits and vegetables. Journal of the American Society for Horticultural Science, v. 120, n. 2, p. 217-221, 1995. PDF
 CALBO, A.G.; NERY, A.A. Methods to measure gaseous volume in plants. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, v. 6, n. 2, p. 153-162, 1994. PDF
 CALBO, A.G.; PESSOA, J.D.C. A plant growth re-analysis. An extension of Lockhart's equation to multicellular plants. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, v. 6, n. 2, p. 83-89, 1994. PDF
 NERY, A.A.; CALBO, A.G. Adapting constant-volume manometry for studying gas exchange by bulky plant organs. Journal of the American Society for Horticultural Science, v. 119, n. 6, p. 1222-1226, 1994. PDF
 CALBO, A.G. Adaptação de um fluxcentro para estudos de trocas gasosas e um método de aferição de capilares. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 24, n. 6, p. 733-739, 1989. Acesso eletrônico aos documentos a partir de 1991. PDF
 CALBO, A.G.; SOMMER, N.F. Intercellular volume and resistance to air flow in fruits and vegetables. Journal of the American Society for Horticultural Science, v. 112, n. 1, p. 131-134, 1987. Acesso eletrônico aos documentos a partir de 1990.
 CALBO, A.G. ; MARTINS, E.S. Técnica potenciométrica para medidas rápidas de CO2. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 14, n. 4, p. 315-316, 1979. Acesso eletrônico aos documentos a partir de 1991. PDF

 

 

EMBALAGENS - Avaliações, medições, orientações para uso, etc.

Indicados por ordem cronológica

 LUENGO, R.F.A.; CALBO, A.G.; JACOMINO,  .P. Tomato (Lycopersicon esculentum P. Miller) compression due to "K" wood box closing. Ciência e Agrotecnologia, v. 34, p. 746-750, 2010. PDF
 LUENGO, R.F.A. (Org.); CALBO, A.G. (Org.) Embalagens para comercialização de hortaliças no Brasil. 1. ed. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2009. v. 1. 256. PDF
 CALBO, A.G. Interações embalagem/umidade. In: Luengo, R.F.A.; Calbo, A.G. (Org.). Embalagens para comercialização de hortaliças e frutas no Brasil. 1 ed. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2009, v. 1, p. 159-187. Link
 LUENGO, R.F.A.; CALBO, A.G.; JACOMINO,  .P. Vegetable crops deformation assays for package height definition: a new approach. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, p. 180-185, 2008. PDF
 LUENGO, R.F.A.; JACOMINO,  .P.; PESSOA, J.D.C.; CALBO, A.G. Avaliação da compressão em hortaliças e frutas e seu emprego na determinação do limite físico da altura da embalagem de comercialização. Horticultura Brasileira, v. 21, n. 4, p. 704-707, 2003. Link
 LUENGO, R.F.A.; CALBO, A.G. Embalagens para comercialização de Hortaliças e Frutas. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2006 (Circular Técnica, 44). PDF
 CALBO, A.G.; LUENGO, R.F.A.; HENZ, G.P.; PESSOA, J.D.C. Dimensionamento e avaliação de embalagens de diferentes materiais para hortaliças. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2005 (Boletim de Pesquisa). Link
 HENZ, G.P.; CARDOSO, F.B.; CALBO, A.G. Crescimento de fungos na superfície de madeira de caixas do tipo K usadas para hortaliças. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2004 (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 5). PDF

 

ARMAZENAMENTO DE HORTALIÇAS

Indicados por ordem cronológica

 CALBO, A.G.; LUENGO, R.F.A. Soluções simples para armazenar hortaliças nos pontos de venda. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2006 (Comunicado Técnico, 38). PDF
 LUENGO, R.F.A.; CALBO, A.G. Armazenamento de hortaliças. 1. ed. Brasília: Embrapa, 2001. v. 1. 242 p. Link
 CALBO, A.G. Irradiação, fundamentos e usos. In: Luengo, R.F.A.; Calbo, A.G. (Org.). Armazenamento de hortaliças. 1 ed. Brasília: Embrapa, 2001, v. 1, p. -. Link
 Calbo, A.G. Soluções simples para armazenar hortaliças nos pontos de venda. In: Luengo, R.F.A.; Calbo, A.G. (Org.). Armazenamento de hortaliças. 1 ed. Brasília: Embrapa, 2001, v. 1, p. 104-107. Link

 

PÓS-COLHEITA DE HORTALIÇAS

Indicados por ordem cronológica

 CALBO, A.G. Pós-colheita de algumas hortaliças. In: Rita de Fátima Alves Luengo, Adonai Gimenez Calbo. (Org.). Armazenamento de hortaliças. 1 ed. Brasília: Embrapa, 2001, v. 1, p. 111-225. Link

 

Outras frutas e hortaliças de importância.

 SANTELLI, P.; CALBO, M.E.R.; CALBO, A.G. Fisiologia pós-colheita de frutos da palmeira Mauritia vinifera Mart. (Arecaceae). Acta Botanica Brasílica, v. 23, p. 697-702, 2009. PDF
 SANTELLI, P.; CALBO, M.E.R.; CALBO, A.G. Fisiologia pós-colheita de frutos da palmeira Syagrus oleracea (Mart.) Becc. (Arecaceae). Acta Botanica Brasilica, v. 20, n. 3, p.523-528, 2006. Link
 CALBO, M.E.R.; LIMA, J.N.C.; CALBO, A.G. Fisiologia de frutos de cagaita. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, v. 2, n. 1, p. 15-18, 1990. PDF

 

PÓS-COLHEITA E MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Indicados por ordem cronológica

  MORETTI, C.L.; MATTOS, L.M.; CALBO, A.G.; SARGENT, S.A. Climate changes and potential impacts on postharvest quality of fruit and vegetable crops: A review. Food Research International, v. 43, p.1824-1832, 2010. Link
 CALBO, A.G.; AROCA, S.C. Medidas para mitigar os efeitos das mudanças climáticas na produção de hortaliças. In: Guedes, Í.M.R.. (Org.). Mudanças climáticas globais e a produção de hortaliças. 1 ed. Brasília: Embrapa Hortaliças, 2009, v. 1, p. 95-125. Link

 

PATENTES RELATIVAS A PÓS-COLHEITA

Indicados por ordem cronológica

 CALBO, A.G.; PESSOA, J.D.C.; FERREIRA, M.D.; MARQUELLI, W.A. Sistema para medir pressão de turgescência celular e para automatizar a irrigação. Patente depositada no INPI em 30 de novembro, 2011.
 LUENGO, R.F.A.; CALBO, A.G. Carriola com plataforma regulável. Patente depositada no INPI em , 2010.
 CALBO, A.G. Sensor diédrico para avaliar tensão, potencial e atividade de líquidos. Patente BR2010PI00060, 2010.
 CALBO, A.G.; PESSOA , J.D.C. Sistema de aplanação para avaliar a firmeza dependente da pressão celular em folhas e segmentos de face plana de órgãos macios. Patente de invenção BR0705830-6, 2007.
 CALBO, A.G.; PESSOA, J.D.C.; LASSO, P.R.O.; CRUVINEL, P.E. Hidroconservador e processo de conservação de produtos orgânicos perecíveis utilizando o mesmo. Patente de invenção BR0202734-8, 2004.
 PESSOA, J.D.C.; CALBO, A.G.; CRUVINEL, P.E.; MORAES, J.P.V. Equipamento para medida de turgescência celular e sucção de órgãos vegetais. Patente de invenção, BR 9906212-7, 1999.
 CALBO, A.G. Porômetro de pós-colheita. Patente de invenção BR0104475-3, 2001.
 CALBO, A. G.; SANTOS, F. F. Sistema para remover o ar mantê-lo fora de embalagens plásticas. BR8803444-5. 1988. CALBO, A.G. Sistema de armazenamento de produtos alimentícios. BR8702880-8. 1987.

 

No curso tecnologia pós-colheita são apresentados em aula teórica e prática os conceitos fundamentais relacionados aos temas aqui expostos e suas interações com a pós-colheita.